APRESENTAÇÃO

A Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) foi criada pelo Conselho Universitário (CONSUNI) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em 23 de fevereiro de 2017. Sua criação é fruto da mobilização de professores, técnicos administrativos e estudantes dos extintos Departamento de Comunicação Social (DECOM) e o Departamento de Arquivologia e Biblioteconomia (DAB) com objetivo de fortalecer o ensino, a pesquisa e a extensão nas áreas da informação e comunicação no Amazonas.

As discussões acerca da criação de uma unidade acadêmica reunindo as áreas da Comunicação e da Informação datam do início dos anos 2000. Em 2013, o DECOM e o DAB deram início a um processo de discussão acerca da construção de uma unidade acadêmica. Vale ressaltar, que os cursos de graduação destas duas áreas nasceram juntos, no final da década de 1960, na antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e chegaram a fazer parte do mesmo departamento nos anos 70, o Departamento de Biblioteconomia e Comunicação.

Atualmente a FIC conta com quatro cursos de graduação e um de pós-graduação. Os cursos de graduação em Jornalismo (48 anos), Biblioteconomia (49 anos), Relações Públicas (45 anos) e Arquivologia (9 anos) são pioneiros em suas áreas na Amazônia. O programa de Pós-graduação e Ciências da Comunicação (PPGCCOM), mestrado acadêmico, também foi o primeiro curso stricto senso na área de comunicação da Região Norte.

A constituição da FIC como espaço institucional tem como objetivo a ampliação, fortalecimento e melhoria das atividades docentes e discentes dentro da Universidade, bem como do atendimento à comunidade com ensino, pesquisa e extensão nas áreas da comunicação e da informação.  A essas ações de ensino, pesquisa e extensão já realizadas, unir-se-ão outras projetadas, que, no entanto, ainda não eram executadas por falta de recursos espaço físico no ICHL. Dentre as iniciativas previstas para a FIC, destacamos a criação de pelo menos mais dois cursos de graduação em cada área, o oferecimento dos atuais cursos em outros turnos, o fortalecimento do Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação (PPGCCOM) e a criação de cursos de pós-graduação profissionais.